Publicidade mundial já movimenta US$ 238 bi

Pesquisa da Nielsen mostra que investimento em propaganda cresceu 12,8% no primeiro semestre, comparado a 2009. Na AL, o aumento superou 44%, enquanto que nos EUA ficou em 3,8%. O Brasil teve alta de 50,2%

A publicidade mundial está demonstrando uma importante recuperação em relação ao ano passado. Pesquisa da Nielsen feita com 35 países indica um aumento de 12,8% nas verbas aplicadas no setor nos seis primeiros meses de 2010 em comparação a igual período em 2009. Com esse índice, a propaganda movimentou no primeiro semestre um total de US$ 238 bilhões. O impulso veio principalmente dos mercados emergentes, em especial da América Latina.
A Nielsen aponta também que o crescimento ganhou força devido ao retorno de investimentos na escala de dois dígitos pelos segmentos automotivo, bens duráveis, bens de consumo rápido, serviços financeiros e telecomunicações. Os dados foram divulgados no domingo 10.

Os números do primeiro trimestre já davam mostras da recuperação. Os resultados recém apresentados corroboram a curva de crescimento, que ocorre em todas as regiões e envolvem todas as mídias. É verdade que esse ritmo sofreu uma ligeira desaceleração na Ásia Pacífico e na América Latina no segundo trimestre. Mas isso não chega a preocupar, explicam os analistas da Nielsen. Isso porque essas regiões tiveram uma performance melhor do que os demais mercados em 2009, que demoraram mais para se recuperar.

Brasil
Por regiões, o semestre registrou os melhores desempenhos na América Latina (aumento de 44,5%) e África/ Oriente Médio, com alta de 23,8%. A Nielsen destaca que o Brasil teve um crescimento de 50,2%. Em seguida, vem o México, com 40%.

Na Ásia Pacífico, região que detém uma participação de 38% no mercado mundial (em relação aos investimentos em publicidade), a maior parte dos países reportou aumento de dois dígitos na comparação com os montantes movimentados no primeiro semestre de 2009. A Índia lidera nessa porção do continente, com alta de 32%, seguida por Hong Kong (23%), Indonésia e Malásia (22%).

De acordo com a pesquisa, a América do Norte e a Europa, ambas detentoras de 23% de share do mercado global, tiveram resultados modestos. O continente europeu indica alta de 8% no primeiro semestre, sempre em comparação ao mesmo período no ano passado. No Reino Unido, o índice de crescimento bateu 10%. Alemanha chegou a 9,6%, enquanto que a França comemora 11,6% de aumento. A Espanha não sinalizou crescimento e a Irlanda teve queda de 3%.

EUA
O percentual de crescimento da América do Norte ficou em 4,7%. Os Estados Unidos, por sua vez, tiveram um ritmo inferior, chegando a 3,8%. Os analistas da Nielsen lembram que o mercado norte-americano enfrentou seis trimestres consecutivos de declínio nos investimentos em publicidade, só apresentando recuperação em 2010. No total, foram aplicados em propaganda cerca de US$ 54 bilhões nos primeiros seis meses deste ano.

Segundo a Nielsen, essa melhora é um reflexo dos índices de confiança do consumidor, que também tiveram um ganho neste ano. Os analistas acrescentam que as empresas salientaram descontos, negociações para pagamentos e promoções como formas de reconquistar a atenção dos compradores. No entanto, eles ponderam que os índices de confiança ainda estão abaixo dos níveis apresentados no período pré-recessão. E observam que apenas o setor automotivo conseguiu ser um ponto brilhante dentro do top 10 de investimentos feitos por categoria – nos EUA apenas quatro segmentos desses dez segmentos tiveram alta: carros, seguro de automóveis, restaurantes e varejo.

Na análise global por setores, o levantamento registra que o mercado automotivo na América do Norte teve um aumento de 17,3% no primeiro semestre. O setor de vestuário e acessórios teve alta de 14,9% na Europa. Mas sua melhor performance foi na Ásia Pacífico, com investimento em publicidade 29,7% superior ao feito no primeiro semestre de 2009. Na América Latina, as verbas de propaganda dos serviços financeiros cresceram 73,9%, o maior índice na comparação ano a ano. O segmento de telecom teve maior repercussão na África/Oriente Médio, com 38,7%.

Mídia
A pesquisa da Nielsen registrou ainda que, em todas as regiões, a televisão se manteve como a mídia com esmagadora preferência dos anunciantes (share de 62% do total de investimentos em publicidade). No semestre, o crescimento foi de 15,8%. Rádio teve alta de 11% (embora tenha registrado uma queda de 1% na América do Norte). Jornais registraram aumento de 9,5%. Revistas? O crescimento foi de 3,7%, com declínio na América do Norte (-2%), em comparação ao primeiro semestre de 2009.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s