O desafio de comunicar o nono dígito

O que as agências estão fazendo para que as operadoras, em meio a crise, informem mudanças nos números de telefones

Com o objetivo de aumentar a disponibilidade de números para celulares, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) decidiu inserir um novo dígito nos números dos telefones móveis da área 11, que inclui a região metropolitana de São Paulo. Desde a domingo, 29, os números ganharam o digito 9 acrescentado à esquerda dos números atuais.

A medida possibilitará a criação de 46 milhões de números novos. Segundo informação divulgada pela Anatel, por um tempo de transição as ligações com 8 dígitos ainda serão completadas, contudo após 90 dias as chamadas não serão completadas e o usuário será orientado a usar a nova numeração. Os aparelhos Nextel são os únicos que não sofrem alteração e permanecem com 8 dígitos.

Embora a novidade afete os hábitos de milhões de usuários, as operadoras não investiram em campanhas publicitárias de grande abrangência. Algumas fizeram apenas ações nas redes sociais. A Vivo e a Oi disponibilizaram um aplicativo gratuito, no Google Play, que insere o dígito nove nas linhas com DDD 11. Além do aplicativo, a Oi optou por enviar e-mails marketing e SMS para informar os usuários quando a mudança aconteceria. A Claro, além das mídias digitais, apostou em anúncios impressos, criados pela Ogilvy.

A Nextel também veiculou anúncio para reforçar que os celulares da empresa não sofrem acréscimo do novo dígito. A campanha, criada pela Loducca e veiculada na revista Veja, diz: “Vai ligar para um Nextel? Você não precisa colocar o 9º dígito”.

Momento delicado
A mudança dos números de celular de DDD 11 acontece em um momento delicado para as operadoras Tim, Claro e Oi, depois que a Anatel suspendeu a venda de chips dessas operadoras em diversas unidades do País.

Para tentar melhorar a imagem perante a opinião pública, as operadoras assinaram campanhas e investiram em ações para reverter o prejuízo que a medida da Anatel gerou.

Além de correr para enviar planos de investimento à Anatel, e comunicar isso, as operadoras lançaram campanhas que ressaltam investimentos em melhorias nos serviços.

O primeiro passo da Tim, impedida de vender chips em 19 estados, foi enviar SMS aos seus clientes. Mas a principal ação da operadora foi o lançamento do comercial “Mensagem da Tim aos brasileiros”, criado pela Neogama/BBH. O filme, veiculado nacionalmente, é protagonizado pelo próprio presidente do conselho da operadora, Manoel Horário, que destaca o investimento de R$ 9,5 bilhões até 2014.

Veja, a seguir, o comercial institucional da operadora:

Seguindo a mesma linha, a Claro veicula o filme “Compromisso de ser uma operadora melhor”, criado pela Ogilvy, protagonizado pela apresentadora Fernanda Lima. O texto reforça o investimento de R$ 3,5 bilhões em estrutura e atendimento. A operadora foi proibida de comercializar novos números em três estados.

Assista, a seguir, o comercial institucional da Claro:

Por fim, a Oi, punida em cinco estados, investiu em campanhas nos lugares onde não foi proibida de vender novas linhas. A campanha, criada pela NBS, destaca a mensagem: “A Oi não está bloqueada aqui”.
Fonte: M&M
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s