“Audiência não é influência”, diz diretor do Terra

Profissionais discutem novas métricas para redes sociais durante Web Expo Fórum

Marcas estão replicando nas redes sociais modelos de mensuração de audiência da mídia tradicional e se esquecendo de auferir algo mais importante: a influência de suas ações no ambiente digital. A crítica é de Marcelo Coutinho, diretor de inteligência de marketing do Terra para América Latina e EUA. Segundo ele, a mensuração de engajamento na internet não deve ser norteada pelo volume de “likes” no Facebook ou pelo número de seguidores do Twitter. “Quanto vale um ‘curtir’? Audiência não é influência”, acredita.

Coutinho foi um dos palestrantes da sexta edição da Web Expo Forum, que acontece entre esta segunda (12) e terça-feira (13). Ele rebateu métricas tradicionais adotadas pelo mercado, como o fator Eigenvector, segundo o qual estar conectado a quem tem grande número de conexões é mais importante que estar ligado a quem tem poucas conexões. No caso do aplicativo da Rede Cinemark na página do Bradesco no Facebook, apresentado por ele, o modelo não funcionou: os três usuários que mais trouxeram interações para a fan page foram os que menos tinham conexões, de acordo com análise do NodeXL, um software gratuito para análise de redes sociais que mede os principais influenciadores em cada uma.

“Número de followers não significa absolutamente nada dentro da dinâmica de uma rede social”, afirma. Assim, o modo mais eficiente para analisar realmente a influência de uma marca seria por meio de softwares que auxiliam a identificar os laços sociais com usuários. “A audiência não está nos likes e nos compartilhamentos acumulados”, complementou Guilherme Rios, sócio-diretor da Social Agency. “Não escolhemos estar na internet, mas nossos consumidores decidiram falar de nossas marcas nas redes sociais e precisamos desenvolver modelo de negócio”, disse.

Eduardo Bicudo, presidente da Wunderman, lembrou da velha premissa de que “diálogo diário gera consumo diário” e que o principal é entender quais os reflexos das interações nas redes sociais no balanço financeiro. “Não podemos esquecer que nossa função é fazer o negócio acontecer”.

Fonte: Propmark 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s