Pesquisa aponta que brasileiros se mantêm otimistas

Índice de Expectativas das Famílias, do Ipea, mostra que 61,8% dos consumidores acreditam que a situação econômica do País nos próximos meses estará melhor do que é hoje

Os brasileiros mantiveram o otimismo em fevereiro, de acordo com o Índice de Expectativas das Famílias (IEF), divulgado nesta quinta-feira, 10, pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), um think tank ligado à Presidência da República.
Na série histórica iniciada em agosto de 2010, o índice apurado em feverereiro perdeu apenas para o relativo a janeiro. Na ponta do lápis, o IEF oscilou para baixo após atingir o pico de 67,2 pontos no primeiro mês do ano. Em fevereiro, o índice ficou em 65,3, marca próxima à registrada em novembro do ano passado. Ou seja, a taxa apresentada nesta quinta-feira é a terceira melhor da série.
Realizado a partir de 3,8 mil entrevistas domiciliares, o estudo mensal do Ipea tem o objetivo de mensurar o grau de confiança no futuro do consumidor brasileiro, como fazem o Conference Board, nos EUA, ou Gfk AG, da Alemanha. A intenção é fornecer dados de referência para balizar as decisões de investimento e consumo. O Ipea ressalta que se as expectativas estão otimistas, tende-se a gastar mais.

 

Segundo o levantamento, 61,8% dos entrevistados afirmaram que nos próximos meses a situação econômica do País estará melhor do que é hoje. Do total, 21,5% consideram que estará pior e 16,5% não sabem dizer.
Quando olham para si, 75,5% das famílias acreditam que hoje estão em situação financeira melhor do que há um ano, ante 19,3% que consideram que a situação piorou.
Na análise dos indicadores regionais, também divulgados pelo Ipea, fica evidente o maior grau de otimismo nos estados com forte presença do agronegócio, que cresce em ritmo acelerado devido à alta das commodities agrícolas e da pecuária.
O peso do agronegócio explica porque a região Centro-Oeste aparece em primeiro lugar no ranking do Ipea, com IEF de 73,3 em fevereiro, com ligeiro recuo em relação ao mês anterior, quando o índice ficou em 76,6. Em seguida, aparece o Sul do País, outra região em que os negócios agropecuários são fortes.

Fonte: M&M

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s