Microempresas de SP têm maior receita em 12 anos

Segundo pesquisa do Sebrae, os micro e pequenos negócios fecharam o ano passado com uma receita de R$ 305,8 bilhões, o que representa uma expansão de 9,6% em relação a 2009

Da Agência Estado

O ano de 2010 foi de superação para as micro e pequenas empresas do Estado de São Paulo, que recuperaram as perdas registradas em 2009 e alcançaram o maior faturamento real dos últimos 12 anos. O bom desempenho foi apontado por pesquisa divulgada hoje pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas de São Paulo (Sebrae-SP), realizada em colaboração com a Fundação Seade. Os micro e pequenos negócios fecharam o ano passado com uma receita de R$ 305,8 bilhões, o que representa uma expansão de 9,6% em relação a 2009, quando a receita foi de R$ 279 bilhões.

A variação na comparação anual é a maior observada na série histórica da pesquisa, iniciada em 1998. Os dados revelam que os reflexos da crise financeira mundial são página virada para essas empresas que, em 2009, apresentaram uma queda de R$ 15,3 bilhões na receita em relação a 2008. A pesquisa do Sebrae-SP representa um universo de 1,3 milhão de micro e pequenas empresas de São Paulo, o que corresponde a 28% da receita bruta do setor formal no Estado. O levantamento utiliza uma amostra de 2,7 mil micro e pequenos negócios.

O coordenador da pesquisa do Sebrae-SP, Pedro João Gonçalves, explica que a alta recorde em 2010 é reflexo da evolução do consumo interno – impulsionado pela expansão do emprego e da renda – e do chamado carregamento estatístico, que está ligado à fraca base de comparação de 2009. O desempenho foi puxado principalmente pelas sucessivas altas nos faturamentos mensais das empresas. Em relação ao mesmo mês do ano anterior, as empresas já acumulam 15 meses seguidos de crescimento.

Em dezembro de 2010, por exemplo, o faturamento real das micro e pequenas empresas registrou uma expansão de 19,2% em relação ao mesmo período de 2009. Este foi o melhor resultado mensal na série histórica e representou um incremento de R$ 30,7 bilhões na receita do ano passado. O bom desempenho no último mês de 2010 foi puxado pelo setor de serviços, que teve expansão de 22,6%, seguido pelo de comércio (22,5%) e pela indústria (5,7%). No último mês do ano passado, o interior de São Paulo teve o maior crescimento no faturamento, de 16,2%, ante dezembro de 2009.

Expectativas
O levantamento do Sebrae-SP aponta ainda a expectativa dos micro e pequenos empresários em relação ao faturamento do setor em 2011. A pesquisa verificou que 44% dos entrevistados acreditam na manutenção da receita alcançada em 2010 e 47% do total creem na permanência, neste ano, do nível de atividade da economia nacional observado em 2010. “A expectativa é de que 2011 seja também um ano positivo. A expansão do emprego e da renda e, consequentemente, do consumo continuará criando oportunidades para micro e pequenas empresas. Dá para projetar que o faturamento delas será crescente”, analisa o diretor-superintendente do Sebrae-SP, Bruno Caetano. A entidade projeta crescimento da economia brasileira em 2011, mas em ritmo mais modesto do que em 2010.

Fonte: Pequenas Empresas, Grandes Negócios

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s